Pular para o conteúdo principal

História de luta pelo direito à moradia no Estado do Rio de Janeiro.

REPÓRTER. RUBENN DEAN
MAT.ABR.2014/0143
DRT.33.689-1RJ

Governo do Estado do Rio de JaneiroSecretaria de Estado de Habitação
Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro

Iterj prepara livro para registrar a memória da luta pela terra no Estado do Rio de Janeiro
Publicação será feita em parceria com a Unisuam;haverá registro de imagens e de depoimentos audiovisuais das lideranças comunitárias de assentamentos urbanos e rurais 

O Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (Iterj), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Habitação, vai registrar em livro a história da luta pela terra no território fluminense. Responsável pela solução dos conflitos fundiários no estado, o Iterj, representado por sua presidente, Mayumi Sone, assina nesta quarta-feira (12) um termo de cooperação técnica com o reitor do Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam), Arapuan Medeiros da Motta Neto, para registrar a memória da luta pela posse da terra em assentamentos urbanos e rurais no estado. 

A parceria será selada nesta quarta-feira (12), às 14h, no Centro Cultural Unisuam, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio. Além da publicação, o acordo também prevê o registro em fotos e depoimentos audiovisuais das lideranças comunitárias que participaram da luta por terra e moradia no Rio de Janeiro. Segundo a presidente do Iterj, esse acordo se insere no projeto "Memórias de luta pelo direito à terra no Estado do Rio de Janeiro", para resgatar e preservar a memória de luta dos trabalhadores e dos agricultores familiares assentados sob a responsabilidade do estado pela conquista de direitos fundamentais.

- Trata-se de um trabalho de pesquisa que abrange o levantamento dessa memória, com a utilização de recursos audiovisuais e registros de depoimentos, relatos e histórias de vida de lideranças comunitárias de diversos assentamentos urbanos e rurais atendidos pelo Iterj. Essa ação faz parte de uma preocupação institucional de valorização e reconhecimento de práticas e saberes que fizeram parte do esforço do povo fluminense em fazer valer direitos sociais fundamentais. A parceria com a Unisuam foi fundamental para fazer esse projeto virar realidade - explicou Mayumi Sone.

No estado, 900 comunidades são alvo do programa de regularização fundiária de interesse social Nossa Terra, que garante a legalização da terra e da moradia para famílias de renda mais baixa. Com isso, a moradia passa a integrar a cidade formal e os proprietários se livram definitivamente do fantasma da remoção. Nos últimos quatro anos, o Iterj já entregou  22.955 títulos de posse e propriedade e outros 63.580 processos encontram-se em fase de conclusão. 

Nas áreas urbanas, o programa chegou a comunidades como Complexo do Alemão, Rocinha e Vidigal, onde a luta pela terra começou na década de 1960. Nas áreas rurais, os 26 assentamentos consolidados em terras do estado foram todos regularizados e passaram a contar com programa de apoio à produção - que garante a entrega de insumos, maquinários, equipamentos e veículos agrícolas - para fixar o homem no campo com qualidade de vida, geração de renda e sustentabilidade. O trabalho se estende para áreas quilombolas, uma vez que o Rio de Janeiro foi o primeiro estado a regularizar uma comunidade quilombola em todo o País - Preto Forro, em Cabo Frio, que recebeu o título de propriedade da terra em 2012.

Em 2012, o Iterj nomeou mais de 70 servidores aprovados no primeiro concurso público da história do órgão, que tem mais de 20 anos. Com a chegada de novos profissionais, o trabalho do instituto acelerou e ganhou mais qualidade. O livro de memórias da luta pelo direito à terra será produzido pelas equipes da Diretoria de Regularização Fundiária e da Assessoria de Planejamento, reunindo historiadores, antropólogos e sociólogos. A Unisuam, por sua vez, ficará responsável pela edição, diagramação, filmagens e captação dos áudios, atividades realizadas no Núcleo de Comunicação Social da Unisuam. O acordo entre o Centro Universitário e o Iterj terá a duração de um ano e poderá ser renovado por igual período.

Serviço:
Assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre o Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (Iterj) e o Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam) para elaboração de livro que celebra a história da luta pela terra e pela moradia no Rio de Janeiro.

jornalista. rubenn dean
tel.021.9337.4123
email.
rubenndeanrj@gmail.com
facebook.
eddie rubenn dean murphy
twitter@rubenndeanpaulalw



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Estudo do Ministério do Turismo mostra que aumenta o número de viajantes solitários e o desejo de se hospedar na casa de amigos e parentes

REPÓRTER. RUBENN DEAN PAUL ALWSMATÉRIA DE HOJE.MAT.ABR.2014/0143DRT.33.689-1RJJovens querem viajar sozinhos, revela pesquisaEstudo do Ministério do Turismo mostra que aumenta o número de viajantes solitários e o desejo de se hospedar na casa de amigos e parentes

Os brasileiros estão mais empenhados em viajar sozinhos. É o que mostra uma pesquisa do Ministério do Turismo que mede a intenção de viagem do brasileiro pelos próximos seis meses. O percentual atingiu 17,7% dos brasileiros que pretendem viajar. Em fevereiro do ano passado, esse valor era de 13,1%.
O aumento ocorre em todas as faixas etárias, sendo mais acentuado entre os turistas de até 35 anos, grupo que registrou alta de dez pontos percentuais. A pesquisa não revela as razões pelas quais a turma dos viajantes solitários ganha cada vez mais adeptos, mas a independência financeira das mulheres é uma das razões apontadas por especialistas.
Também chamou a atenção o fato de os turistas jovens aderirem cada vez mais a hospedagens n…

RADIO MUSICAL PETROPOLIS RJ 91.1 FM .... JORNAL DIARIO DE PETROPOLIS RJ LTDA ... JORNALISTA/APRESENTADOR/LOCUTOR/REPORTE...RUBENN DEAN PAUL ALWS

Governo busca evitar combinação de preços para Copa do Mundo 2014
O sigilo dos preços para as obras da Copa do Mundo Fifa 2014 tem por objetivo evitar a combinação de preços e assegurar que os empreendimentos tenham o menor custo possível. A informação foi dada pela presidenta Dilma Roussef, nesta sexta-feira (17/6), em Ribeirão Preto (SP), após cerimônia de lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012. A presidenta Dilma afirmou que os critérios foram estabelecidos em acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU). Na entrevista, Dilma Roussef sugeriu que os jornalistas "investiguem direitinho". A presidenta informou que as diretrizes adotadas pelo governo brasileiro seguem "as melhores práticas" de outros países. Segundo ela, se determinada empreiteira for para o leilão sabendo, por exemplo, o preço mínimo fixado para determinada obra poderá colocar um lance mais …

MATERIA DO JORNAL EXTRA SOBRE OS ONIBUS E LINHAS DO RIO DE JANEIRO

Nova frota de ônibus do Rio será apresentada no dia 22Novo ônibus do Rio está sendo produzido pela empresa Neobus Foto: DivulgaçãoCíntia Papa Tamanho do textoAAA Senhores passageiros! Acomodem-se em seus lugares porque vai começar a viagem a bordo dos cem ônibus da nova frota do Rio. No Dia Mundial sem Carro, em 22 de setembro, os motoristas terão um motivo a mais para deixar o automóvel em casa e optar pelo transporte coletivo. Nessa data, a prefeitura vai apresentar aos cariocas os novos coletivos que serão usados no Sistema Bus Rapid System (BRS) — corredores rápidos para ônibus. E o EXTRA revela, com exclusividade, como serão os novos modelos.
Parte da nova frota começa a circular este mês, nas pistas exclusivas de Ipanema, Leblon e Copacabana, os primeiros BRSs inaugurados na cidade.
O secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, afirmou que a nova frota trará inúmeros benefícios aos usuários, sobretudo para os idosos e os portadores de necessidades especiais: