Pular para o conteúdo principal

História de luta pelo direito à moradia no Estado do Rio de Janeiro.

REPÓRTER. RUBENN DEAN
MAT.ABR.2014/0143
DRT.33.689-1RJ

Governo do Estado do Rio de JaneiroSecretaria de Estado de Habitação
Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro

Iterj prepara livro para registrar a memória da luta pela terra no Estado do Rio de Janeiro
Publicação será feita em parceria com a Unisuam;haverá registro de imagens e de depoimentos audiovisuais das lideranças comunitárias de assentamentos urbanos e rurais 

O Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (Iterj), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Habitação, vai registrar em livro a história da luta pela terra no território fluminense. Responsável pela solução dos conflitos fundiários no estado, o Iterj, representado por sua presidente, Mayumi Sone, assina nesta quarta-feira (12) um termo de cooperação técnica com o reitor do Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam), Arapuan Medeiros da Motta Neto, para registrar a memória da luta pela posse da terra em assentamentos urbanos e rurais no estado. 

A parceria será selada nesta quarta-feira (12), às 14h, no Centro Cultural Unisuam, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio. Além da publicação, o acordo também prevê o registro em fotos e depoimentos audiovisuais das lideranças comunitárias que participaram da luta por terra e moradia no Rio de Janeiro. Segundo a presidente do Iterj, esse acordo se insere no projeto "Memórias de luta pelo direito à terra no Estado do Rio de Janeiro", para resgatar e preservar a memória de luta dos trabalhadores e dos agricultores familiares assentados sob a responsabilidade do estado pela conquista de direitos fundamentais.

- Trata-se de um trabalho de pesquisa que abrange o levantamento dessa memória, com a utilização de recursos audiovisuais e registros de depoimentos, relatos e histórias de vida de lideranças comunitárias de diversos assentamentos urbanos e rurais atendidos pelo Iterj. Essa ação faz parte de uma preocupação institucional de valorização e reconhecimento de práticas e saberes que fizeram parte do esforço do povo fluminense em fazer valer direitos sociais fundamentais. A parceria com a Unisuam foi fundamental para fazer esse projeto virar realidade - explicou Mayumi Sone.

No estado, 900 comunidades são alvo do programa de regularização fundiária de interesse social Nossa Terra, que garante a legalização da terra e da moradia para famílias de renda mais baixa. Com isso, a moradia passa a integrar a cidade formal e os proprietários se livram definitivamente do fantasma da remoção. Nos últimos quatro anos, o Iterj já entregou  22.955 títulos de posse e propriedade e outros 63.580 processos encontram-se em fase de conclusão. 

Nas áreas urbanas, o programa chegou a comunidades como Complexo do Alemão, Rocinha e Vidigal, onde a luta pela terra começou na década de 1960. Nas áreas rurais, os 26 assentamentos consolidados em terras do estado foram todos regularizados e passaram a contar com programa de apoio à produção - que garante a entrega de insumos, maquinários, equipamentos e veículos agrícolas - para fixar o homem no campo com qualidade de vida, geração de renda e sustentabilidade. O trabalho se estende para áreas quilombolas, uma vez que o Rio de Janeiro foi o primeiro estado a regularizar uma comunidade quilombola em todo o País - Preto Forro, em Cabo Frio, que recebeu o título de propriedade da terra em 2012.

Em 2012, o Iterj nomeou mais de 70 servidores aprovados no primeiro concurso público da história do órgão, que tem mais de 20 anos. Com a chegada de novos profissionais, o trabalho do instituto acelerou e ganhou mais qualidade. O livro de memórias da luta pelo direito à terra será produzido pelas equipes da Diretoria de Regularização Fundiária e da Assessoria de Planejamento, reunindo historiadores, antropólogos e sociólogos. A Unisuam, por sua vez, ficará responsável pela edição, diagramação, filmagens e captação dos áudios, atividades realizadas no Núcleo de Comunicação Social da Unisuam. O acordo entre o Centro Universitário e o Iterj terá a duração de um ano e poderá ser renovado por igual período.

Serviço:
Assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre o Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (Iterj) e o Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam) para elaboração de livro que celebra a história da luta pela terra e pela moradia no Rio de Janeiro.

jornalista. rubenn dean
tel.021.9337.4123
email.
rubenndeanrj@gmail.com
facebook.
eddie rubenn dean murphy
twitter@rubenndeanpaulalw



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trabalho do Senac - Rio .

SENAC- RIO
Trabalho em Grupo. Alunos: Karien, Viviane, Sandra, Denise e Rubem (Cinco integrantes)


Assunto: Casamento Cigano: Curiosidades, Tradições e Rituais.
O casamento é uma das tradições mais antigas e veneradas deste povo conhecido por viver de forma livre e sem raízes profundas em alguma cidade. São eventos tradicionais, antigos e bem duradouros. As festas ciganas costumam durar um dia inteiro, e um casamento cigano segue o mesmo ritmo de eventos que podem durar dias de pura diversão. É uma festa bonita, tradicional, colorida e bem curtida mesmo!

No casamento tradicional cigano, o evento começa anos antes, pois este povo tem o costume de prometer a noiva à família do noivo quando ela mal entrou na adolescência. É uma forma de arranjo formal sim, uma união de famílias queridas. Há sim um interesse financeiro em posses, mas os laços e o bom relacionamento familiar conta bastante na promessa da noiva ao noivo.
O pedido de casamento é feito do noivo para o pai da noiva, alguns meses antes…

PERSONALIDADES PETROPOLITANAS 2014 - LISTA DOS ELEITOS‏

Estarei presente nesse evento:


Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro: Petrópolis. Jornalista/Repórter.Rubenn Dean Paul Alws. Mt.Abr.2014/0143 ... Drt.33.689-1rj PERSONALIDADES PETROPOLITANAS 2014 Eleitos recebem título em festa no Petropolitano FC Em sua 29ª edição a Festa das Petropolitanas 2014 será realizada na quinta-feira, dia 04 de dezembro, às 20h30, na sede social do Petropolitano Futebol Clube. A cada ano uma comissão formada por representantes das mídias locais se reúne para eleger os que mais se destacaram em suas áreas de atuação na cidade, após uma detalhada fase de classificação através de indicações dos canais de TV, rádios, jornais e entidades ligadas a cada categoria. Os eleitos são laureados durante uma grande festa. O evento é de criação e coordenação do Padre José Augusto Carneiro - Padre Jac, pároco da Catedral São Pedro de Alcântara e contará com o serviço do Sandra’s Buffet, decoração de Anderson Barcellos, som e iluminação da Styllo’s, cobertura fotográfica de And…

ALERJ; Câmara dos Deputados Estaduais do Estado do Rio de Janeiro.

Alerj.
Matéria de hoje.
Jornalista/Repórter. Mat.Abr.2014/0143 ... Drt.33.689-1RJ

MP TERÁ AUXÍLIO-MORADIA NO VALOR DOS MINISTROS DO SUPREMO 
Free Lance ... Radialista/Locutor/Apresentador.Drt.17.429-1RJ





Rubenn Dean
O auxílio-moradia dos procuradores de justiça do estado será fixado com base no valor do benefício pago aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que hoje corresponde a R$ 4.377,73, vedando o escalonamento entre as classes de carreira. O projeto de lei complementar 41/14, do Ministério Público, será votado na Assembleia Legislativa do Rio, nesta terça-feira (11/11), em discussão única. Ele volta à pauta depois de receber três emendas.

O texto original fixava o benefício em 18%, mas acabou sendo modificado por substitutivo aprovado em Plenário. Outra alteração feita pela Casa diz respeito aos efeitos financeiros dessa concessão, que passarão a valer a partir de 1º de janeiro de 2015. O projeto altera a Lei Orgânica do Ministério Público no capítulo sobre vencimento, vanta…